1.   
    Home
  2.  > 
    Institucional
  3.  > 
    A carta de um atleta que mudou a rotina da Hyundai

Institucional 10/02/2020

A carta de um atleta que mudou a rotina da Hyundai

Conheça a incrível história de Jun-beom Park, o arqueiro que conseguiu voltar a caminhar com a ajuda da robótica

Sabendo que a Hyundai Motors tem um time voltado para tecnologias robóticas, o arqueiro Jun-beom Park resolveu escrever uma carta com sua história de vida para o escritório da empresa na Coréia da Sul. Na cadeira de rodas, por causa de um acidente sofrido em 2008 que lesionou uma das vértebras quando ele tinha 18 anos, o atleta nacional paraolímpico do tiro com arco queria saber se os avanços da robótica não poderiam ajudá-lo. As quatro páginas carregadas de esperança e de uma história que envolvia angústia e superação, como o fato de ter se tornado um atleta de um time nacional depois de deixar de andar há 10 anos, fez com que os especialistas da Hyundai Motors se perguntassem: Será que a nossa tecnologia pode ajudá-lo? Foi desta forma que no verão de 2019 nasceu o projeto Second First Steps. Em outubro do ano passado, o momento chave. Depois de 120 meses sem ficar na vertical, Jun-beom Park poderia finalmente voltar a ver o mundo como sempre viu até os 18 anos, antes de um inesperado acidente ter mudado totalmente a vida dele, levando-o inclusive a desenvolver depressão.

Durante mais de um ano, o jovem sul-coreano se isolou de amigos, da namorada e até dos pais. Enfiado em seu quarto, passava as horas em jogos eletrônicos ou assistindo à televisão. Ele tinha vergonha de como as pessoas o olhavam. Aquilo sempre o lembrava da sua deficiência. No dia marcado, um sentimento agradável, mas nem por isso menos nervoso, também dominava todo o time da Plataforma Robótica da Hyundai Motors dentro do laboratório. A mobilização havia durado meses. Todos estavam prontos e confiantes que o atleta paraolímpico sul-coreano conseguiria voltar a dar alguns passos e, mesmo que lentamente, caminhasse novamente. Os pais, que sempre acompanharam as alegrias e aflições do filho, também estavam presentes. O equipamento havia sido desenvolvido até que rápido, mas havia passado por testes e mais testes para se assegurar que o objetivo seria realmente alcançado. Jun-beom Park vestiu o equipamento, chamado de exoesqueleto pelos técnicos. Respirou fundo, colocou o peso do corpo sobre as pernas e saiu da cadeira de rodas. Ficou ereto e começou a caminhar em direção a um abraço emocionado com a mãe. Se a vida do arqueiro mudou, a rotina do laboratório de robótica da Hyundai também. O “Second First Step Project” começou com uma carta. Com o sucesso da jornada, e o aprendizado de todos os envolvidos no desenvolvimento do equipamento, surgiu uma certeza: a Hyundai Motors vai continuar usando sua experiência em robótica para ajudar na redefinição do que é a incapacidade locomotora. Ajudando pessoas a, quem sabe, fazer algo que parecia ser impossível. Os próximos passos a favor da mobilidade continuarão a ser dados.

Sigam as nossas redes:

Veja também