1.   
    Home
  2.  > 
    Pílulas Hyundai
  3.  > 
    Como escolher o pneu certo para o seu veículo? Veja dicas!

Descubra 14/01/2021

Como escolher o pneu certo para o seu veículo? Veja dicas!

Carro estacionado com close no Pneu

Afinal de contas, qual a importância de escolher o pneu certo para seu veículo? Da forma como percebemos, essa é uma dúvida comum entre os proprietários, principalmente para aqueles que estão no primeiro automóvel. Para responder a essa curiosidade, elaboramos este post sobre o tema. Aqui, elencamos e respondemos as principais dúvidas no assunto: qual a importância de escolher o pneu certo, o que considerar no momento da compra, quais os principais tipos existentes no mercado, como escolher o modelo ideal, quais os perigos de um jogo incompatível e muito mais. Então, não perca tempo e acompanhe!

Qual a importância de escolher o pneu certo para seu veículo?

Conforto, segurança e economia. Em nossa percepção, esses são os fatores mais importantes para orientar a escolha dos pneus ideais para o seu carro. Afinal de contas, estamos falando do componente mais importante para a estabilidade e condução do seu veículo. Dê uma olhada!

ConfortoLogicamente, os pneus não são os únicos componentes responsáveis pelo rodar confortável de um carro, pois os sistemas de direção, suspensão e amortecimento também têm um impacto enorme na percepção de qualidade, silêncio e estabilidade a bordo. No entanto, os pneus são sim os principais responsáveis por uma cabine confortável, pois são os únicos elementos de um carro que estabelecem contato direto com a superfície da estrada. Sendo assim, pneus de perfil muito baixo podem transmitir muito as irregularidades do trajeto. Por outro lado, pneus de perfil muito alto podem deixar a direção muito anestesiada, prejudicando o comportamento dinâmico do veículo e a forma como ele desempenha curvas e trajetórias nas estradas. Por isso, é importante escolher o ideal.

SegurançaEm um segundo momento, devemos destacar o aspecto da segurança. A troca de pneus não deve ser uma decisão baseada única e exclusivamente em estética, mas sim em compatibilidade. É muito importante que as especificações do novo componente estejam de acordo com o que foi recomendado pela montadora do veículo. Afinal de contas, são justamente as montadoras que conhecem todos os limites de performance, dirigibilidade, torção e estabilidade do carro que colocam no mercado. Por isso, é fundamental respeitar as orientações do manual do veículo, evitando componentes que excedam as recomendações.

EconomiaPor último, mas também importante, devemos salientar a economia. Tecnicamente, quanto menor a resistência de um deslocamento, menor o esforço necessário para que o conjunto mecânico movimente a massa do carro — ou seja, quanto menor o esforço do motor, menor o consumo de combustível. Por isso, é importante se atentar aos tipos de pneus disponíveis no mercado e ao tipo de uso que será destinado ao veículo. Afinal de contas, não faz o menor sentido comprar pneus off-road para um HB20 que só circula em trajetos planos e urbanos. Com essa prática, você estaria utilizando um componente totalmente inadequado para o cenário de uso real do seu veículo, enquanto gastaria ainda mais combustível — visto que os pneus fora de estrada possuem muitas ranhuras para aumentar os pontos de aderência e superar trajetos irregulares e enlameados.

O que considerar antes de comprar pneus novos?

Em nossa observação, é importante considerar quatro critérios antes de sair às compras: as especificações do seu veículo, o seu perfil de uso, as especificações dos pneus e a pesquisa de mercado. Abaixo, detalhamos cada um desses pontos.

Identifique o seu veículoO primeiro passo para acertar na escolha de um pneu é reconhecer o carro que você tem na garagem. Por mais óbvia que essa recomendação possa parecer, ela é fundamentalmente necessária, pois é o respeito às orientações da montadora que protege a vigência da garantia do seu veículo. É crucial reconhecer a importância de ter um carro em condições adequadas para garantir a sua proteção em todas as circunstâncias. Afinal de contas, como você poderia exigir um reparo em garantia se o efeito gerador do problema foi causado por uma negligência das recomendações de uso?

Identifique o seu perfilO segundo critério é voltado a uma análise do usuário. Imagine o seguinte, você tem um SUV compacto, como o Creta. Como toda pessoa em uma cidade grande, você passa a maior parte do seu tempo na metrópole, fazendo trajetos urbanos. No entanto, quase todo final de semana você acaba indo para o interior visitar sua família. Durante esses trajetos, percebe que os pneus urbanos quase não dão conta do recado. Nesse cenário, considerando um uso misto de urbano vs. rural, pode ser interessante optar pela praticidade de um pneu all terrain. Como sugere o nome, esses pneus são desenvolvidos para apresentar bom desempenho em todos os terrenos, combinando uma economia razoável nos trajetos urbanos com maior competência na superação de trechos irregulares — como é bastante comum nas regiões rurais do país.

Considere o peso máximo suportado pelos pneusJá aqui, entramos nas especificações técnicas. Caso não saiba, os pneus possuem várias categorias de classificação, determinando questões como velocidade e carga máxima suportada. Partindo da ideia de que você não está trocando os pneus de um superesportivo, podemos nos focar na capacidade de peso. Logicamente, a conta sempre deve ser multiplicada por 4 e deve considerar mais uma capacidade extra além do peso do carro. Por exemplo, veja o Hyundai Creta e seus 1.300 kg. Para esse modelo, seriam interessantes pneus com capacidade de peso a partir dos 425 kg. Com 4 pneus instalados, resultaria em uma capacidade de deslocamento de 1.700 kg — contemplando com segurança os 1.300 kg do veículo e mais 400 kg para eventuais ocupantes e bagagens. Esse é um detalhe fundamental para dar mais segurança à sua escolha.

Faça uma boa pesquisa de mercadoPor fim, a boa e velha pesquisa de mercado. Aqui, a nossa recomendação não gira em torno apenas de encontrar o melhor preço, mas sim de buscar os modelos adequados para o seu carro. Também devemos considerar a tecnologia dos componentes. Um exemplo interessante, que frequentemente equipa os veículos de luxo, são os pneus run flat. Mesmo se perfurados, eles conseguem rodar por mais 80 km a 80 km/h, oferecendo o espaço e o tempo necessário para que você encontre um ponto seguro para a substituição e os reparos.

Quais os principais tipos de pneus existentes?

Off road, misto, on road, verdes e run flat. Apesar de existirem outras soluções no mercado, são essas cinco opções que dominam o setor, justamente por sua funcionalidade, eficiência, praticidade e custo-benefício. Abaixo, explicamos as vantagens de todos eles!

Off RoadTambém conhecidos como aventureiros ou fora de estrada, os pneus off road são a escolha ideal para quem faz trajetos predominantemente fora do pavimento. Ou seja, se você tem uma caminhonete, SUV ou veículo comercial e circula sempre em trajeto rural, esses pneus são para você. Tecnicamente, esses pneus se diferenciam dos demais por apresentarem sulcos mais profundos e nódulos mais protuberantes em toda a superfície da banda de rodagem. Esse tipo de configuração resulta em maior aderência para superar trechos de lama, água, poeira e afins. Os sulcos mais profundos — que são as ranhuras, também conhecidas como os desenhos e padrões da superfície do pneu — facilitam o escoamento de água. Com essa combinação de fatores, esses pneus são uma escolha certeira para quem enfrenta os desafios fora de estrada.

MistoJá aqui, apresentamos uma solução híbrida, meio a meio. Os pneus mistos, conhecidos como all terrain, tentam equilibrar o melhor dos dois mundos. Basicamente, isso significa que eles não são tão protuberantes quanto os off road e nem tão planos como os urbanos. O objetivo desses pneus é oferecer uma solução intermediária, entregando qualidade e praticidade. No exemplo que criamos, da pessoa urbana que eventualmente vai para a área rural, os all terrain são a solução perfeita para quem quer dirigir bem em todos as situações.

On RoadEm uma tradução direta, os pneus on road são criados para a estrada. Sem sombra de dúvidas, esses são os pneus que oferecem o menor consumo de combustível, pois apresentam uma superfície sem protuberâncias e menos ranhuras. O resultado disso é um componente que oferece menos resistência para o deslocamento do carro, reduzindo a demanda sobre o motor e melhorando as médias de consumo. Os pneus urbanos também são a melhor solução em termos de aceleração, agilidade e velocidade final. Mas lógico, aqui fazemos uma comparação razoável apenas entre os componentes destinados ao público de veículos convencionais, como hatches, SUVs, sedans e afins. Afinal de contas, existe todo um segmento de pneus esportivos exclusivamente projetados para minimizar o arrasto e maximizar o desempenho.

VerdesJá aqui, esbarramos na solução ecológica. Os ditos pneus verdes são os produtos que levantam a bandeira da sustentabilidade no mercado. Diferente do que sugere o nome, os pneus não são verdes, apenas recebem esse título para indicar a responsabilidade socioambiental inerente à sua fabricação. Tecnicamente, os pneus verdes costumam apresentar os mesmos atributos dos pneus urbanos, com sulcos simples, banda de rodagem plana, mínimo arrasto e baixo consumo. O grande diferencial é o seu contexto de fabricação, originado por meio da reciclagem e da reutilização sustentável.

Run flatPara finalizar, destacamos a opção que emprega mais tecnologia e engenhosidade em sua fabricação. O nome run flat é emblemático, pois indica a capacidade do pneu rodar vazio. Como apontamos, esses pneus conseguem rodar por um intervalo extra. Isso pode ser exatamente o que você precisa para evitar ficar vulnerável em uma estrada remota e sem sinal de telefonia ou internet. Nesse cenário, o run flat pode até mesmo salvar a sua vida ou os seus compromissos a cumprir.

Como escolher o pneu certo para o seu veículo?

Em nossa visão, a escolha do pneu ideal deve sempre respeitar as orientações da montadora do veículo — independentemente de ser um Hyundai ou um modelo de outras marcas. Afinal de contas, estamos tratando de um componente crucial para a sua segurança. Então, confira as nossas dicas!

Confira o manual do carroO manual do veículo possui todas as respostas necessárias para entender o seu carro, sendo basicamente um guia prático e ilustrado para compreender os detalhes técnicos do seu modelo. Desde a medida ideal para a pressurização dos pneus até as especificações recomendadas para a substituição de componentes. Quando você segue essas orientações, você se compromete com a sua segurança e com a durabilidade mecânica do seu veículo, evitando desgastes desnecessários.

Cheque a calibragemComo em praticamente tudo, os extremos sempre são prejudiciais. Uma calibragem muito alta fará com que os pneus fiquem inflados. O resultado disso é um carro que “quica” sobre as irregularidades do solo — representando o oposto de segurança nas estradas. Por outro lado, um pneu murcho será macio demais, ficando ainda mais vulnerável aos objetos pontiagudos e cortantes que podem existir no trajeto. Um pneu com baixa calibragem também começará a deformar sob o peso do próprio veículo, provocando desajustes que podem interferir na condução e prejudicar o restante do conjunto mecânico.

Entenda as inscrições no pneuComo apontamos, os pneus são fabricados e marcados com códigos importantes que são diretamente relacionados às suas especificações técnicas. Entre eles, destacamos três informações principais: a largura, a altura e o diâmetro, que são apresentados na lateral no seguinte padrão NNN/NNLNN — sendo N números e L letras. Então, imagine que você chega a loja e vê um pneu com a seguinte inscrição lateral: 175/70R15. Tecnicamente, isso significa que você está olhando para um pneu com: - 175 milímetros (17,5 cm) de largura; - com uma altura que é 70% do valor da largura; - que é de tecnologia Radial; - e que apresenta um diâmetro interno de 15” — o popular tamanho da roda. Essa inscrição também pode ser acompanhada por outras letras. Entre L e Y, são categorizadas a velocidade máxima suportada, sendo L a mais baixa (120 km/h) e Y a mais alta (300 km/h) — apesar de existirem modelos especiais para veículos superesportivos.

Conheça a procedência da marcaFelizmente, o mercado brasileiro está repleto de boas marcas, tanto nacionais como internacionais. Algumas delas contam com mais destaque no mercado, inclusive, por serem figuras carimbadas em eventos automobilísticos, como Pirelli, Goodyear, Michelin, Toyo e afins. No fim das contas, o que realmente importa é comprar um produto que transmita boa qualidade técnica e seja de uma empresa já reconhecida no mercado por sua excelência. Uma boa forma de facilitar essa escolha é substituindo os pneus pelos mesmos modelos equipados pela montadora do seu veículo.

Como cuidar dos pneus?

Diferente do que muitos pensam, cuidar dos pneus, e até mesmo do seu veículo como um todo, não é uma tarefa complicada. Na realidade, bastam alguns cuidados preventivos e de rotina para ampliar a durabilidade do seu modelo nas estradas. Entenda.

Manutenção adequadaA começar pela parte mais importante: respeitar o calendário de manutenções preventivas. O objetivo desse procedimento, como sugere o nome, é exatamente prevenir o surgimento de problemas técnicos, sendo um checkup de rotina, com pequenos ajustes e grandes efeitos. Quando o proprietário negligencia o calendário de manutenções programadas, ele acaba permitindo que o veículo avance em desgaste. Como resultado, o veículo acaba apresentando mais problemas técnicos, exigindo procedimentos corretivos, que são mais caros e complicados.

Saiba a hora de trocarOutro ponto importante dos cuidados com os pneus é saber o momento da troca. Para isso, você pode conferir o índice Treadwear, que avalia o quão gasto está o seu pneu ao examinar a profundidade do sulco na banda de rodagem. Um pneu em boas condições não deve apresentar deformações em sua superfície, como rupturas, rasgos ou bolhas. Os sulcos devem apresentar boa profundidade, oferecendo o espaço necessário para a escoação de água na travessia de poças para evitar a aquaplanagem.

Dê atenção à calibragemCalibrar os pneus é um dos procedimentos mais simples, rápidos e práticos para prolongar a vida útil do seu carro. A forma mais tradicional de fazer isso é levando o veículo até postos de gasolina e, gratuitamente, utilizando a máquina de pressurização para a calibragem. O mesmo pode ser feito no pátio da concessionária do seu veículo ou em uma oficina ou borracharia. É fundamental respeitar a pressão indicada pela montadora ou fabricante do pneu, pois esse é um detalhe que interfere diretamente na dirigibilidade e comportamento nas estradas.

Não esqueça do estepePor estar guardado e oculto da visão do proprietário, o estepe costuma ser frequentemente ignorado. No entanto, é importante que ele também seja recalibrado de forma periódica, pois quando chega o momento de necessidade, ele deverá estar pronto para ser colocado em ação. Inclusive, esse é um aspecto importante de comprar pneus que respeitam as mesmas especificações do seu conjunto original. Pois imagine que você compra quatro pneus de 17" e mantém o seu estepe original de 14" guardado no porta-malas. Em dado momento, um dos novos pneus furam e você precisa fazer a substituição. Nesse cenário, você rodará com três pneus 17" e um 14", o que oferece um desequilíbrio severo na confiabilidade da condução do carro. Por isso, sempre batemos nessa tecla: respeite as orientações da montadora e, caso evolua em diâmetro, lembre-se de comprar um estepe de mesmo tamanho, evitando colocar a sua segurança em risco.

Dê atenção ao alinhamento e ao balanceamentoTanto o alinhamento como o balanceamento são procedimentos conhecidos no campo da manutenção preventiva. Como sugerem os nomes, esses serviços servem para aplicar pequenos ajustes corretivos de equilíbrio, direcionamento e inclinação das suas rodas. O balanceamento, inclusive, é um procedimento super útil que serve para redistribuir o peso do veículo sobre as rodas, deixando o veículo harmônico e bem ajustado — exatamente como quando ele acabou de sair da fábrica. Como padrão, a substituição de pneus sempre deve ser acompanhada por esses dois procedimentos, garantindo que você tenha um começo renovado com o jogo instalado.

Revisão periódicaA revisão também é conhecida por ser um procedimento de rotina. Quando o veículo é novo, os proprietários ainda contam com a vantagem de ter um plano de revisões programadas pagas, bastando se deslocar até a oficina licenciada para realizar o diagnóstico dos componentes. Em nossa opinião, esse é um procedimento super importante para os pneus, pois os profissionais técnicos conseguem identificar problemas que, muitas vezes, são imperceptíveis para o proprietário. Por isso, sempre frisamos a importância de respeitar o calendário de revisões programadas.

Quais os perigos de usar pneus inadequados ao seu carro?

Para encerrar, vale a pena destacar os motivos que tornam o uso de pneus inadequados uma fonte de risco para a condução do seu carro. Da forma como percebemos, existem três argumentos centrais nessa questão: o prejuízo ao tempo de frenagem, a vulnerabilidade a aquaplanagens e a perda de estabilidade e conforto ao dirigir. O comprometimento no desempenho da frenagem é, sem sombra de dúvidas, o perigo mais grave de todos, pois não apenas coloca a sua integridade em risco, mas a de todos os demais ocupantes nas estradas. Por isso, é fundamental respeitar as recomendações da fabricante, evitando componentes drasticamente diferentes daquilo que o veículo foi desenvolvido para trabalhar. Quando o pneu já está no "fim da vida", os sulcos não apresentam mais a profundidade adequada, não conseguindo mais escoar a água. Se isso acontece, o veículo fica mais suscetível à aquaplanagem. Caso não saiba, a aquaplanagem é um fenômeno de direção que pode acontecer sempre que você dirige em pista molhada. Com o pneu gasto e sem escoar a água para os lados, o veículo desliza sobre uma fina camada, temporariamente tirando o controle da condução do motorista — o que pode ser desesperador. Por último, destacamos a perda da estabilidade e do conforto. Como exemplo, pneus desalinhados podem deixar a direção viciada, puxando para um lado ou emitindo ruídos. Como foi possível ver neste post, escolher o pneu certo para seu veículo é uma tarefa que deve ser levada a sério. Para isso, você pode contar com uma equipe profissional que pode facilitar essa decisão, principalmente se ela for da marca do seu veículo. E esse é um diferencial que todos os clientes Hyundai conhecem: o atendimento sem igual que faz a nossa marca ser uma referência em pós vendas. Agora que você conhece bem a importância dessa escolha, aproveite e assine a nossa newsletter para ficar por dentro de todas as nossas novidades.

Sigam as nossas redes:

Veja também